Informativos
 

Funcionários da Infraero mantêm greve em aeroportos, diz sindicato

Segundo entidade que representa a categoria, greve atinge 63 aeroportos. Infraero informa que atraso de voos está dentro do normal pela manhã.

Os funcionários da Infraero vão manter nesta quinta-feira (1º) a greve iniciada na quarta, de acordo com o Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), que informa que a paralisação atinge os 63 aeroportos administrados pela estatal.

Funcionários da Infraero fazem greve em 63 aeroportos, diz sindicato


A Infraero informa que a paralisação não causa atrasos fora do normal nos voos pela manhã. Nesta quarta (31), o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Carlos Alberto Reis de Paula, considerou que a greve pode continuar, mas impôs limites. Ele determinou que devem trabalhar 100% dos funcionários do tráfego aéreo, 70% dos empregados nas áreas de segurança e operações, além do percentual mínimo de 40% entre os demais empregados.

Carlos Alberto Reis de Paulo estabeleceu multa de R$ 50 mil por dia ao Sina no caso de descumprimento da decisão.
De acordo com o sindicato, os funcionários grevistas farão assembleias nos aeroportos para definir como vão seguir a determinação da Justiça.
O TST também agendou uma audiência de conciliação para o próximo dia 6 de agosto, às 14h, para negociação entre a Infraero e os empregados.

Motivo da paralisação

A paralisação, segundo o sindicato, é para protestar contra a proposta de acordo coletivo que a Infraero fez para a categoria. Segundo um dos diretores do Sina, Samuel Santos, a paralisação é por tempo indeterminado. "Se não houver proposta da Infraero, a greve continua." O salário médio de um aeroportuário hoje, afirma, gira em torno de R$ 1.600.

O que querem os aeroportuários
  1. Aumento salarial de 16%
  2. Ganho real nos benefícios como auxílio-creche, alimentação e combustível
O que a Infraero oferece
  1. Aumento salarial de 16%
  2. Ganho real nos benefícios como auxílio-creche, alimentação e combustível
  3. Reajuste de 6,4% na remuneração
  4. Correção baseada na inflação do período nos benefícios concedidos
Os grevistas pedem, entre outras coisas, aumento salarial de 16% e  ganho real nos benefícios como auxílio-creche, alimentação e combustível.
A Infraero afirma que as negociações do acordo coletivo ainda estão em andamento. A atual proposta da Infraero é de reajustar a remuneração dos funcionários em 6,4%, mas esse valor pode mudar nas negociações, informa o órgão. A estatal também oferece correção nos benefícios de acordo com a inflação acumulada no período da última atualização.

A greve não atinge aeroportos administrados por concessionárias, como Cumbica, em Guarulhos, Viracopos, em Campinas, e Juscelino Kubitschek, em Brasília. Segundo o Sina, as concessionárias já negociaram o acordo coletivo com seus funcionários.

A Infraero tem cerca de 13,6 mil funcionários. Com a paralisação, a empresa diz ter montado um plano de remanejamento de funcionários para manter os serviços essenciais durante o dia.

01 de Agosto de 2013 [20:23:47]

Fonte: G1

Compartilhar notícia

Ler todas as notícias

Página anterior
Nexuslog